ESCOLA DE DJS CONDUZ ESTUDANTES DIRETAMENTE AOS PALCOS DO RIO DE JANEIRO. VEJA CASE DA AIMEC RJ

Últimas

ESCOLA DE DJS CONDUZ ESTUDANTES DIRETAMENTE AOS PALCOS DO RIO DE JANEIRO. VEJA CASE DA AIMEC RJ


Eventos conceituados e até festivais já abriram espaço para os aspirantes à carreira de DJ da escola

Parece muito claro que o objetivo de todo(a) aspirante a DJ e produtor(a) musical é no final poder ocupar o palco com propriedade e viver de música. Claro, até esse momento chegar, existe uma grande caminhada a ser feita para quem enxerga na carreira artística o seu futuro.

Trabalhar todas as etapas do aprendizado do DJ, desde o primeiro contato com o equipamento, o aprendizado das técnicas e a iniciação no mercado. É isso que a AIMEC RJ está fazendo na capital fluminense. Dominar as tecnologias, obter a técnica apurada para destacar-se em suas apresentações, apresentar-se em eventos e festivais e ter uma agenda cheia são objetivos a se alcançar neste processo

No caso dos DJs e produtores musicais, o contato com equipamento de ponta faz muita diferença, como revela Rafael Nazareth, sócio da AIMEC RJ“Temos uma parceria com a Pioneer, o que nos permite ter sempre o que há de mais moderno na escola. Os alunos aprendem em equipamentos de ponta e se quiserem comprar, conseguem desconto também”. Para guiar este processo a AIMEC conta com profissionais dos palcos dentro da sala de aula, como no caso de Pedro Poyart, do Mumbaata, um dos professores da escola.

“Quem tem a chance de participar deve agarrar com unhas e dentes, pois através do contest você tem a chance de estar no meio que sempre sonhou“, DJ Matteus Marques

Com os estudos e a prática em dia, é hora de buscar os contratantes e tocar por aí, certo? Para esse momento importante de iniciar a carreira profissional, a escola criou o AIMEC Contest, que funciona assim: A escola negocia com um evento a participação de um artista seu, que será o vencedor de uma disputa interna para ocupar uma vaga no line up, como revela Raphael Porto, sócio da AIMEC RJ

É core business da AIMEC RJ essa conexão entre a sala de aula e as pistas dos principais eventos do Rio de Janeiro. Os eventos ganham muito pois as campanhas de contest criam um grande buzz de comunicação e no outro lado os participantes têm a oportunidade de ‘sentirem na pele’ a competição, a pressão e a ansiedade de realizar uma apresentação num line up profissional.

É bem o que comenta Heloah, que fez o curso de DJ e já tocou no P12 Tour RJ e no Deep Please Festival através do AIMEC Contest: “É importantíssimo pois estar tocando em eventos expõe o aluno a situações reais, fora do ambiente controlado de sala de aula, que geram muito aprendizado. Pela AIMEC RJ tive a oportunidade de tocar em um evento de grande porte pela primeira vez e pude conhecer mais como funcionam os bastidores das festas e tudo que o artista passa no dia do evento. Situações que provavelmente eu só teria contato com mais tempo de carreira e a AIMEC RJ encurtou esse caminho”.

Cleber Junior, sócio da AIMEC RJ, destaca a importância do expertise da AIMEC RJ: “A escola é gerida e coordenada por profissionais muito ativos no mercado de entretenimento. Isso possibilita ao aluno da AIMEC a entrada no mercado, seja para tocar num evento num quiosque, de um bar, numa loja de shopping ou em grandes eventos. Da teoria para a ação, o caminho para os palcos acaba ficando mais curto, o que não quer dizer mais fácil. É o(a) DJ, o(a) produtor(a) musical, que terá que provar que tem condições de ocupar e manter o seu lugar no mercado”

Alguns dos mais renomados eventos do Rio de Janeiro apostam na qualidade dos artistas formados pela AIMEC, como é o caso da House Boutique que recebeu  em seu line up V-TOR, que estudou discotecagem e produção musical, e comenta: “Graças a AIMEC toquei na House Boutique, VaiBe Beach Club, Quintal do Rio, Academia B-MOOV entre outros. A AIMEC proporcionou minha estreia como DJ. Eu tinha acabado de fazer o curso, participei do contest para a House Boutique e consegui ganhar. Como resultado abri um line up que tinha como headliner ninguém menos que Bruno Be”. E complementa sobre o papel da escola: “Acho incrível o trabalho que a AIMEC RJ faz para ajudar os alunos a começarem na carreira, sempre buscando parcerias para que seus alunos consigam tocar, desenvolver seu trabalho, mostrar o talento e os aprendizados que tiveram com grandes professores”

Já o DJ Matteus Marques estudou discotecagem na AIMEC e já passou pelos palcos Happy Hour de sexta-feira no Restaurante VAMO, Reveillon Mystic 2022 e está confirmado no Bloco da Deep Please  que rola dia 12 de Março no Parque Olímpico no Rio de Janeiro.  Matteus comentou que “É uma oportunidade única que quem tem a chance de participar deve agarrar com unhas e dentes, pois através do contest você tem a chance de estar no meio que sempre sonhou. Vai muito além da própria música…é viver o evento, ver a produção trabalhando, ter a experiência de uma estrutura de som e luz de primeira, o contato com o público…. Não é simples, nem fácil conseguir isso. O trabalho da AIMEC foi fundamental e o mais importante é viver intensamente todas as etapas do processo e se divertir com isso, fazer por prazer e amor. O trabalho da AIMEC literalmente me aproximou e aumentou muito mais as minhas chances”.

Rafael Nazareth, DJ produtor musical que já passou inclusive pelo Tomorrowland e sócio fundador da AIMEC RJ, finaliza: “O propósito é também devolver um pouco de tudo que a música me deu. Ajudar a realizar o sonho de muitos jovens de se tornarem DJs e produtores musicais… Colocar no mercado de trabalho profissionais bem capacitados… isso não é bom apenas para a pessoa, mas para todo o mercado. Hoje em dia eu e minha família vivemos bem por conta da minha profissão, quero ajudar mais pessoas a seguirem o mesmo caminho”.

É a música eletrônica transformando vidas e a AIMEC RJ tem um papel importante nesse processo, orientando de forma profissional o desenvolvimento dos alunos. Se você se interessou, pode encontrar mais informações no instagram.com/aimecrj


 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem