PELA CONTROVERSIA, GABE E TOUGHT ART APOSTAM NA MISTURA DE ELETRÔNICO E MÚSICA BRASILEIRA COM A FAIXA “MALEMOLÊNCIA” DA CANTORA CÉU

Últimas

PELA CONTROVERSIA, GABE E TOUGHT ART APOSTAM NA MISTURA DE ELETRÔNICO E MÚSICA BRASILEIRA COM A FAIXA “MALEMOLÊNCIA” DA CANTORA CÉU


A faixa, que já é conhecida nas pistas, está disponível em todas as plataformas de streaming e comprova o sucesso que é a mistura da música brasileira com o eletrônico

Fazendo sua estreia na CONTROVERSIA, Gabe lança com o duo Tough Artuma nova versão para “Malemolência”, hit da artista Céu. A faixa, que já é conhecida nas pistas, está disponível em todas as plataformas de streaming e comprova o sucesso que é a mistura da música brasileira com o eletrônico.

Após várias colaborações de sucesso entre os DJs e produtores, como “Joker”“Turntable” e “Banger”, Gabe e Tough Art buscavam um vocal em português para produzirem uma nova faixa. Nada estava dando muito certo, até que Gabe sugeriu a faixa da cantora Céu, como ele mesmo conta: “Um dia, ouvindo músicas em casa, minha playlist tocou a música ‘Malemolência’ da Céu. Eu a ouço muito. Então, sugeri que fizéssemos uma versão dessa track’”.

A produção fluiu com os elementos do eletrônico se unindo perfeitamente com o vocal de Céu, com uma boa base de bateria e um baixo grooveado do Tech House, tornando-se um sucesso nas pistas. “Nós e o Gabe tocamos a faixa por muito tempo e o resultado na pista era sempre muito bom”, conta Tough Art. A ideia de oficializá-la veio de Axell, que trabalha com Gabe. Ele entrou em contato com o empresário de Céu e foi assim que eles receberam a liberação, ajustaram alguns detalhes e procuraram a gravadora de Alok para o lançamento.

A principal mensagem de “Malemolência” é a excelência da mistura da música brasileira com a eletrônica. Para Tough Art: “Foi através dela que pudemos sair um pouco do que estamos habituados dentro do estúdio,  mas sem perder a essência do nosso som que é baseado no Tech-House”

Pensamento este que está de acordo com a filosofia de Gabe: “Acredito que uma das missões mais importantes de um DJ é a de apresentar novas propostas e, consequentemente, educar o público a ouvir música eletrônica de fato, indiferente da vertente”.Com 22 anos de carreira, o DJ e produtor Gabe pode ser descrito como um coringa da cena eletrônica brasileira, transitando com naturalidade entre o underground e o mainstream. Nessa pegada, ele coleciona apresentações em vários festivais, como Warung Day Festival, Tribe, XXXPerience, Só Track  Boa, Federal Music, Some e Rock In  Rio. Em 2020, lançou sua gravadora, a G-Spot Records, com a missão de difundir novos talentos do Tech House brasileiro. Além de ser dono das sensacionais: “Caugh In Between”“Creep”(ambas em  parceria  com  Vintage  Culture e  Bondi), e “Sailing Out” (com Slow Motion).


 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem