Como fazer House Music com um toque mainstream?

Últimas

Como fazer House Music com um toque mainstream?


House Music mais clássica e oldschool, ou mais moderna com um clima mainstream? Podemos dizer que a House Music é boa de todas as maneiras, e o produtor paulista Alex Gewer pode confirmar essa máxima. Após somar collabs com Kevin Mckay e The Cube Guys ele agora se junta ao produtor holandês De Hofnar, para soltar a nova faixa “The Felling”.

O clima mais “House Radio” comanda a condução da nova faixa, que não dispensa momentos altamente envolventes e eufóricos em seu arranjo. Trazendo os grooves e os vocais clássicos que caracterizam a atmosfera do estilo, Alex Gewer e De Hofnar revelam pra gente, insights de como produzir esse tipo de House com uma pegada mais mainstream. 

Alex Gewer

A principal mudança desta track em relação às minhas anteriores (que soam mais oldschool), foi o timbre da bateria. Ou seja, minhas anteriores possuem muitas camadas de Claps e Hi-Hats (principalmente quando produzo Jackin House). 

Para esta, foram camadas simples e bem definidas. Além disso, o Bass soa mais sintetizado (diferentemente das anteriores, onde o Bass possui uma saturação e textura que remete ao orgânico — e muitas vezes utilizo Bass elétrico gravado). 

Outro ponto fundamental: a estrutura da música! É muito diferente da estrutura das minhas anteriores. Ou seja, mais curta e objetiva – pois favorece o streaming. 

De Hofnar

Em primeiro lugar, quero dizer que acredito que, quando se trata de produzir música, não existe certo ou errado. Todas as decisões feitas durante a criação vêm de um certo ‘feeling’. O que pode fazer com que tudo pareça moderno e mais mainstream é usar os samples certos.

First of all, I want to say that I believe that when it comes to producing music, there is no right or wrong. All decisions that are made during the creation of a song come from a certain feeling or emotion. What can help the whole thing feel modern and more mainstream is using the right samples. 

O uso de samples de bateria de house clássicas às vezes pode tornar sua produção um pouco desatualizada. Certifique-se de usar o processamento correto para tornar seus samples mais limpos, brilhantes e nítidos (transiente, EQ e compressão). O mesmo vale para os instrumentos e para o bass. Se você optar por usar sintetizadores antigos (Juno60, M1) para obter aquele som house real, combine-os com VSTs mais modernos, como o Serum.

Using classic house drum samples can sometimes make your production sound a bit outdated. Make sure you use the right processing to make your samples cleaner, brighter and crisper (transient, eq and compression). The same goes for the instruments and bass. If you choose to use old synthesizers (Juno60, M1) to get that real house sound combine them with more modern vst’s like Serum. 

Por último, mas não menos importante, observe o tempo da sua música. No passado, as faixas de house tinham pelo menos 5 minutos, hoje a atenção do ouvinte é muito mais curta. Se você quer que sua música seja muito tocada no Spotify e nas playlists famosas, leve em consideração a duração da música. “The Feeling”, por exemplo, dura apenas 2:31. Por fim, divirta-se produzindo e não deixe ninguém lhe dizer o que é certo ou errado. Saudações, De Hofnar!

Last but not least, look at the length of your record. In the past all house records were at least 5 minutes, today the attention span of the listener is much shorter. If you want your record to be played a lot on Spotify and in the mainstream playlists take the length of your song into account. “The Feeling”, for example, only lasts 2:31. Enjoy producing your music and don’t let anyone tell you what is right or wrong. Cheers, De Hofnar.


 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem